TÉCNICA TRADICIONAL DE EXECUÇÃO

A técnica tradicional de execução possibilita extrair da cuíca entonações tímbricas compreendidas em uma “tessitura” significativamente extensa, que pode ser manipulada de modo a gerar diferentes relações de altura entre os sons produzidos. A relação que mais se costuma utilizar, genericamente falando, é o padrão “grave/agudo”. Contudo, para além deste padrão, é possível explorar fragmentos escalares entre a parcial mais grave e a parcial mais aguda. No exemplo a seguir os primeiros dezoito segundos registram o padrão “grave/agudo” em uma articulação rítmica muito comum em gravações de samba; nos vinte e cinco segundos finais, pode-se notar a execução de fragmentos escalares entre as parciais mais grave e mais aguda.

VÍDEO

A cuíca utilizada neste exemplo, por ter seu fuste fabricado em acrílico transparente, possibilita a visualização das duas ações básicas envolvidas na técnica tradicional de execução do instrumento. Uma dessas ações é a fricção da haste em movimentos de vai e vem com o auxílio de um pano umedecido; a outra ação consiste em pressionar a membrana externamente, exercendo sobre ela diferentes níveis de pressão.