TÉCNICAS DE EXECUÇÃO NÃO CONVENCIONAIS

As técnicas de execução não convencionais aqui desenvolvidas buscam explorar a potencialidade sonora de todo o objeto em que a cuíca se constitui. O processo de experimentação, neste caso, mostrou que a variedade de entonações tímbricas possíveis de serem extraídas dos diferentes componentes da estrutura física da cuíca está diretamente ligada a dois fatores: o objeto de toque utilizado para atingir o instrumento; e o modo de articulação em que o toque sobre o instrumento efetivamente ocorre.Tais técnicas foram então criadas utilizando-se apenas objetos de toque que já fazem parte dos procedimentos usuais relativos à cuíca, utilizando, por exemplo,a chave de afinação como “baqueta”. O modo de articulação, por sua vez, se divide entre toque percutido etoque raspado.

Assim, pode-se dizer que as técnicas de execução não convencionaisse assemelham a técnicas de execução comuns a outros instrumentos musicais, fazendo com que a cuíca incorpore características, por exemplo, de membranofones percutidos (como o tan-tan e o repique de mão), e também de idiofones raspados (como o reco-reco e o prato-e-faca), tanto do ponto de vista operacional, quanto das entonações tímbricas originalmente produzidas com estes instrumentos musicais. Os registros a seguir demonstram a aplicação das técnicas de execução não convencionais, exemplificando as entonações tímbricas possíveis de serem extraídas de diferentes componentes da estrutura física da cuíca.

VÍDEOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s